Seremos Digitais! Mas e a qualidade, onde fica?

image_gallery

 

Mudar a vida e a comunicação da sua empresa para o mundo Digital ou aguardar as mudanças e, por enquanto, permanecer com sua estratégia também voltada aos canais tradicionais?

A resposta? As duas coisas.

É verdade que caminhamos rapidamente para uma vida mais conectada, mais integrada, com a informação cada vez mais veloz e na palma de nossas mãos. Mas também é verdade que a qualidade dessa informação merece mais carinho, mais qualidade, algo que anda em falta no mercado. E, nesse caso, pelo menos por hora, o tal mundo digital só piorou a situação.

– Ok – dirão os apaixonados pelos ambientes digitais -, mas não há mais futuro para os meios analógicos, especialmente no nosso mercado.

Pode até ser, embora muitos especialistas ainda não saibam exatamente como nem quando essa mudança – que já está em curso – terminará e seremos todos, finalmente, seres totalmente conectados.

O fato é que, enquanto esse dia não chega, não custa nada investir na qualidade da informação, o que passa, necessariamente, pela formação do profissional de comunicação.

E aí, meu amigo, lamento informar que vamos de mal a pior.

Digital ou não, a formação anda caindo pelas tabelas.

Desde o pensamento lógico – base para a construção de uma mensagem objetiva e eficiente – até a falta completa de domínio da língua portuguesa, nossos colégios, faculdades e universidades lançam no mercado todos os anos hordas de profissionais sem o mínimo de qualificação e, pior, sem o requisito básico para um comunicador. A curiosidade por aprender.

Há quem diga que essa é uma característica da tal “geração millenium”.

Bom, se for isso mesmo, estamos perdidos.

Prefiro achar que vivemos um momento de transição, no qual estudantes, profissionais, entidades de ensino e empresas ainda procuram um caminho definitivo.

A busca frenética por um lugar ao sol no mercado de trabalho e, o inverso, a busca não menos urgente das empresas por profissionais mais baratos também são movimentos que não ajudam em nada no investimento em qualificação.

Então, o que fazer?

Respondo com o que não fazer.

Não abrir mão da qualificação, do foco e do investimento em capacitação, seja você um profissional ou um empresário em busca desse “cara”.

No mais, é acompanhar as mudanças e se adequar a elas rapidamente, na velocidade da informação. De preferência.., antes dela.

 

Esses também podem interessar

Ah, quero ver todos